Cinco dicas de finanças para empreendedores iniciantes

Com os tempos atuais, muitos apostam em um novo negócio. Investem um dinheiro juntado com muito esforço para um projeto pessoal, e por isso, toda atenção no começo é importante. Além do registro correto da sua empresa, lidar com o dinheiro de forma diferente é um dos primeiros desafios para novos empreendedores.

Assim, para te ajudar, separamos cinco dicas importantes para ajudar quem quer iniciar esta jornada. Pois, como todos sabemos, não importa o lugar do mundo em que você está. Com bom planejamento e muito esforço, bons projetos tem uma grande tendência a crescer e se estabelecer.

1. Calcule o seu investimento total

Se o negócio está começando, é importante que o empresário saiba qual foi o valor investido inicialmente. Conhecer esse dado ajudará a obter o cálculo de retorno do investimento, ou seja, a partir de que momento os lucros obtidos compensarão os valores que foram aplicados. Todos os gastos devem ser considerados: aquisição de maquinário e matéria prima, registro nos órgãos competentes, contratação de mão de obra, reformas feitas no imóvel onde está localizada a empresa etc. Diante dessa realidade o empresário poderá também estabelecer metas de produção e vendas adequadas.

2. Organize e controle as finanças

É essencial que o empreendedor seja organizado e faça o controle diário das finanças, através do fluxo de caixa. Crie uma planilha onde poderá registrar todas as receitas e despesas que envolvem o negócio. Nenhum valor deve ser omitido. Faça relatórios diários, pois eles poderão auxiliá-lo nessa organização. O registro feito de forma organizada permite identificar gastos desnecessários e reduzir os custos.

3. Estabeleça o pró-labore

Pró-labore é a remuneração do trabalho feito pelo sócio, gerente ou profissional. Ao estabelecer o valor dessa retirada, o empreendedor precisa se lembrar de que o lucro obtido pela empresa deve ser calculado de forma correta, considerando os gastos diretos e indiretos no período. Além disso, o valor líquido deve ser destinado corretamente, considerando as obrigações futuras da empresa. Separe ainda uma quantia para investir na melhoria dos seus processos, como novas tecnologias. Novos empreendedores devem ter essa compreensão e definir um valor fixo de pró-labore. Haverá meses em que os lucros serão maiores, porém, o excedente deve ser poupado para eventuais quedas nas vendas, o que é comum quando se está iniciando.

4. Finanças empresariais não são finanças pessoais

É preciso separar as duas coisas. Um erro muito comum em novos negócios é o fato de empreendedores tratarem suas finanças pessoais junto com as finanças da empresa. Não transfira capital da empresa para o seu patrimônio pessoal. É certo que a organização pessoal do gestor irá influenciar diretamente as finanças da empresa, mas as duas não podem misturar-se.

5. Não ande sozinho

Quando o empreendedor é uma pessoa centralizadora, tende a querer resolver tudo sozinho. É importante buscar ajuda externa. Uma dificuldade inicial pode ser resolvida com um simples empréstimo junto às instituições financeiras, por exemplo, mas quem está diretamente envolvido pode demorar a ter essa percepção. Obtenha auxílio de profissionais da área contábil, através de consultoria ou de empresas especializadas na gestão financeira.

Pequenas ações iniciais podem definir o futuro de sua empresa. Não perca tempo, verifique o andamento das suas finanças empresariais e busque a organização e o planejamento, que são fatores essenciais para o sucesso.

%d blogueiros gostam disto: