Reino Unido quer endurecer leis contra imigração ilegal do Canal da Mancha

O Reino Unido vai usar os meios disponíveis para acabar com o comércio ilegal de traficantes que cruzam o Canal da Mancha com migrantes. Boris Johnson, o primeiro-ministro, que quer endurecer mais as leis migratórias após o Brexit, também pede para Paris ajudar para que as travessias que saem da costa francesa sejam evitadas.

Nos últimos meses houve um recorde de chegada de pessoas através deste meio, com uma nova onda de imigrantes ilegais devido ao bom tempo do mar no verão.

Johnson disse ao Parlamento que quer “compartilhar a indignação e frustração com a atitude cruel de criminosos que aceitam dinheiro de pessoas desesperadas e assustadas para ajudá-las a fazer uma jornada muito, muito perigosa”.

Ele afirmou que busca lidar da melhor maneira possível, mas deixou claro que depende do apoio francês. Para discutir o assunto, Prili Patel, ministra do Interior, conversará com seu colega da França, Gerald Darmanin.

O governo britânico prometeu pagar para os franceses uma quantia de mais de 60 milhões de euros, para financiar uma presença maior da polícia francesa nas costas que rendem acesso à ilha britânica. Entretanto, houve ameaças de não pagamento, caso a França não demonstrasse avanços quanto a novos imigrantes ilegais chegando no país.

Na segunda-feira, 785 migrantes chegaram ao Reino Unido cruzando o Canal da Mancha ilegalmente, após um recorde de 828 travessias em um dia em agosto, de acordo com Londres.

“Temos entre 300 e 400 quilômetros de costa para vigiar dia e noite e é impossível colocar policiais a cada 100 metros”, disse à BBC o parlamentar conservador francês Pierre-Henri Dumont.

%d blogueiros gostam disto: