Reino Unido e França discutem sobre questões de migração no Canal da Mancha

Após o Reino Unido deixar pública a sua intenção de endurecer a imigração ilegal através do Canal da Mancha, Prili Patel, a ministra do Interior do país, foi acusada pelo seu colega francês, Gérald Darmanin, de chantagear mediante dinheiro em uma discussão diplomática.

O fato é que pessoas tem arriscado suas vidas em uma tentativa de chegar ao Reino Unido, partindo da França, através do Canal da Mancha, uma das rotas de navegação mais movimentadas do mundo, usando pequenos botes.

Darmanin disse, inclusive, que não aceitará os planos do Reino Unido, que inclui devolver os barcos com pessoas vulneráveis para a França. De qualquer forma, jornais britânicos explicam que Patel já aprovou a medida e a força de fronteira britânica será preparada para obrigar as embarcações com imigrantes ilegais a retornarem antes de chegar até as costas inglesas.

Com respaldo de Boris Johnson, o primeiro-ministro britânico, tal medida seria utilizada apenas em circunstâncias específicas, envolvendo embarcações maiores, e apenas quando for considerado seguro usar deste recurso.

Mas, ao advertir que as devoluções em alto-mar podem prejudicar a cooperação entre os dois países, que passam por um momento de tensão desde o Brexit, o francês Gérald Darmanin pediu ao Reino Unido que cumpra seu compromisso.

O governo do Reino Unido se comprometeu, em julho, a pagar à França mais de € 60 milhões (cerca de R$ 376 milhões), entre 2021 e 2022, para financiar a maior presença policial francesa nas costas. Mas Patel ameaçou, no início da semana, não transferir os recursos prometidos caso não sejam registrados avanços na questão migratória.

Londres nega que esteja fazendo chantagem e o porta-voz de Johnson garantiu que o governo trabalha com a França para implementar os acordos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: