Garoto de 11 anos foge sozinho da guerra na Ucrânia para a Eslováquia

Um garoto de 11 anos fez uma longa caminhada, sozinho, do sudeste da Ucrânia até a Eslováquia para conseguir refúgio em meio à invasão russa na Ucrânia. O menino carregava consigo uma sacola de plástico, seu passaporte e um número de telefone rabiscado na mão.

Conforme apontado pelo Daily Mail, o menino chegou à Eslováquia, sendo considerado um herói por autoridades e voluntários que atuam na fronteira, no apoio a refugiados. Ele chegou a ser citado em um comunicado do Ministério do Interior da Eslováquia.

A mãe do menino, Júlia Pisecká, se manifestou em um vídeo, agradecendo as autoridades pelo recolhimento de seu filho. Ela disse que é viúva, e que ficou em Zaporizhzhia, local que abriga a maior usina nuclear da Europa, e viu um perigoso ataque russo na última semana.

Com o telefone escrito na mão do garoto, os voluntários conseguiram contatar os seus parentes, provendo suporte para a reunião da família.

As autoridades eslovacas também explicaram, em suas redes sociais, o que fizeram para garantir a segurança do menino. “Os voluntários nos postos da fronteira cuidaram do menino, o aqueceram e alimentaram. Ele recebeu comida para levar consigo na viagem seguinte”.

O menino foi encaminhado para casa de seus parentes

As autoridades eslovacas também anunciaram que conseguiram encaminhar o garoto para os familiares, graças a uma mensagem escrita pela mãe da criança. “Graças ao número escrito em sua mão e a um pedaço de papel que estava com ele, os voluntários conseguiram entrar em contato com seus parentes, que vieram buscá-lo no mesmo dia”.

O garoto foi recebido por seus parentes e foi para Bratislava, capital da Eslováquia. A mensagem de agradecimento da mãe foi divulgada pela polícia local:

“Sou viúva e tenho mais filhos. Quero agradecer à alfândega eslovaca e aos voluntários que ajudaram meu filho a cruzar a fronteira. Sou grata por terem salvado a vida dele. Moro perto de uma usina nuclear que está sendo alvejada pelos russos, minha mãe não pode se locomover sozinha e eu não podia deixá-la para trás”, explica a mulher.

Segundo informações não oficiais, os irmãos do menino também conseguiram atravessar a fronteira em segurança. A avó dele ainda se encontra em solo ucraniano, e uma ação voluntária busca ajudá-la a retirá-la do local do conflito.

Dados da ONU afirmam que dois milhões de ucranianos já deixaram o país, desde os inícios das agressões russas em solo ucraniano, em 24 de fevereiro.

%d blogueiros gostam disto: