EUA enviarão ajuda de 1 bilhão de dólares para a Ucrânia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, confirmou nesta quarta (16) uma nova ajuda militar à Ucrânia. No valor de 800 milhões de dólares, o pacote de apoio atingiu um bilhão de dólares, em uma semana. O dinheiro será enviado para apoio aos militares ucranianos contra a invasão russa.

Após um discurso do presidente ucraniano Volodimir Zelensky  por vídeo ao Congresso dos EUA pela manhã, no qual foram exibidos imagens de prédios e civis sofrendo com os ataques russos, o presidente Biden assinou o texto de envio de ajuda financeira em frente às câmeras.

São 200 milhões de dólares aprovados no final da última semana, e mais 800 milhões de dólares em novos fundos, em pacote aprovado pelo Congresso.

Biden enviará ajuda financeira, mas não atendeu o pedido de Zelensky em fechar a zona aérea da Ucrânia. Para Washington, fechar a zona aérea significaria colocar defesas da OTAN no local, o que ocasionaria uma potencial escalada para uma “Terceira Guerra Mundial”.

A ajuda, no entanto, permitiria que o exército ucraniano continuasse a se equipar de maneira eficaz, especialmente na compra de sistemas de defesa antiaérea. Gregory Meeks, presidente do Comitê de Relações Exteriores da Câmara, esclareceu à CNN que trata-se do “S-300”, sistemas russos de mísseis terra-ar, que podem ser enviados à Ucrânia por outros países membros da Otan.

Além do dinheiro, os EUA também doarão 100 drones, para “ilustrar o compromisso de equipar a Ucrânia com os sistemas mais avançados para sua defesa”. Biden também direcionou críticas ao presidente russo Vladimir Putin, descrevendo-o como um autocrata, que através da Ucrânia, ataca “a vontade humana de ser livre” e garantiu que “os Estados Unidos estão com as forças da liberdade”. O presidente russo “inflige uma destruição atroz à Ucrânia, ataca prédios residenciais, maternidades, hospitais. É terrível”, disse ele.

%d blogueiros gostam disto: