Programa de TV na Rússia mostra como “Reino Unido poderia ser destruído com armas nucleares”

Dmitry Kiselyov, um dos aliados do presidente russo Vladimir Putin e um dos principais nomes para propaganda no Kremlin, fez declarações diretas ao Reino Unido na televisão estatal da Rússia. No programa de TV, ele ameaçou o governo de Boris Johnson, que envia armas e oferece treinamentos para soldados ucranianos.

“Para quê ameaçar a vasta Rússia com armas nucleares quando a sua ilha é tão pequena?”, disse o apresentador. As palavras de Dmitry vieram após declarações de Liz Truss, ministra de Negócios Estrangeiros do Reino Unido, afirmando que o conflito da Ucrânia poderia escalar para uma guerra mundial, caso as armas nucleares estivessem em “estado de alerta”.

Tal situação poderia preparar a OTAN, que conta com o Reino Unido como um dos membros, a uma retaliação, o que ocasionaria o temido conflito global.

“Parece que estão delirando nas ilhas britânicas”, insinuou Dmitry Kiselyov, que fez uma uma ameaça: “A ilha [Grã-Bretanha] é tão pequena que apenas um míssil [intercontinental] Sarmat é suficiente para submergir todo o território britânico de ‘uma vez por todas'”. “Já foi tudo devidamente calculado.”

O apresentador chegou a citar Boris no programa: “Um único lançamento, Boris, e não haverá mais Inglaterra”. No programa de TV, Dmitry chegou a mostrar “opções”. Uma delas seria um ataque submarino, que “submergiria o Reino Unido até as profundidades do oceano”. O drone submarino nuclear Poseidon tem a capacidade de, segundo o apresentador, “atingir o seu alvo com uma profundidade de um quilómetro à velocidade de 200 quilómetros por hora”.

E também lembrou que “não há maneira de pará-lo”. “A explosão do torpedo termonuclear na costa britânica causará um tsunami gigantesco”, explicou Dmitry, alertando também para as “doses extremas de radiação”, o que faria das ilhas britânicas um “deserto radiativo”, tornando-as em um ambiente inabitável “por muito tempo”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: