84% das senhas mais comuns podem ser crackeadas em menos de um segundo

O pesquisador de Segurança da Informação Mark Burnett e a Intel, desde 2013, promovem o “Dia Mundial da Senha”, em 5 de maio. A iniciativa surgiu como forma de lembrar usuários de vários serviços online sobre a segurança de dados, o que inclui uma senha que proteja serviços, dados e equipamentos.

Senhas fracas continuam sendo um grande problema. Em 2021, uma lista com as 200 senhas mais usadas traz a famosa senha “123456” como a mais usada em 41 países, o que inclui o Brasil. 84,5% destas senhas, no Brasil, podem ser quebradas por um hacker facilmente, o que compromete diversos dados, incluindo os mais sensíveis.

“Isso se mostra especialmente um problema quando considerável parte delas não requer conhecimento nenhum de hacking para serem adivinhadas. São sequências óbvias do teclado ou palavras muito fáceis”, afirma Leonardo Camata, especialista em Segurança da Informação da ISH Tecnologia.

“A lógica é um tanto quanto simples. Se você não gastou nenhum esforço em pensar em uma boa senha, há boas as chances que os hackers também não precisem de muito para quebrá-la.”

Confira abaixo as dez senhas mais comuns no Brasil (e fique de olho se você não usa alguma delas):

1° – 123456

2° – 123456789

3° – Brasil

4° – 12345

5° – 102030

6° – senha

7° – 12345678

8° – 1234

9° – 10203

10° – 123123
“A preocupante tendência vista é a de que as pessoas de maneira geral tendem a ser preguiçosas na hora de elaborar uma senha”, ressalta Camata.

Além das mostradas acima, substantivos relacionados a comida e animais são frequentes e devem ser evitados.”Também é interessante observar como muitas senhas estão relacionadas a grandes eventos que ocorrem no ano. Em 2021, considerável parte das credenciais tinham alguma ligação com as Olimpíadas de Tóquio”, comenta Camata.

Mas como criar uma senha forte?

Há algumas dicas para criar uma credencial forte:

Fuja do genérico — Essa talvez seja a dica mais importante. Qualquer ordem de caracteres que faça sentido para qualquer pessoa no mundo (como uma sequência de letras óbvia do teclado, uma personalidade famosa ou um time) tem risco muito maior de ser vazada.

Evite informações pessoais – Isso vale para nome próprio, de familiares ou data de nascimento. Camata também indica evitar qualquer informação pessoal que possa ser facilmente encontrada na web (como time que torce, nome de algum animal de estimação).

Tamanho importa — Quanto maior for sua senha, mais difícil será de descobri-la. Idealmente, utilize uma com pelo menos 12 caracteres.

Senhas únicas — Após bolar uma senha difícil e aparentemente aleatória, um erro ainda cometido por muitos é reutilizá-la em outros lugares. O ideal é ter uma credencial por serviço utilizado. Um gerenciador de senhas serve de grande ajuda aqui.

Misture símbolos — Outra boa ideia é intercalar diferentes tipos de caracteres, como maiúsculas e minúsculas, números e outros símbolos do teclado.

Curiosidades sobre as senhas

A análise das 200 credenciais mais usadas também revela alguns fatos interessantes:

– O time inglês Liverpool foi o mais utilizado para senhas entre equipes de futebol no mundo. No Brasil, o “campeão” foi o Flamengo.

– No mundo da música, após não ter aparecido na lista de 2020, a banda One Direction foi a mais frequente em 2021.

– Nos animais, surpreendentemente, a espécie mais usada em senhas foi o golfinho.

– Ferrari e Porsche lideram o “ranking” em marcas de carros.

– “Gabriel” foi o nome mais comum no Brasil, sendo a 15ª senha mais usada no país inteiro.

– Um número assustadoramente alto de pessoas utiliza palavrões como senha.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: