Inglaterra inicia seis meses de testes com jornadas de trabalho de quatro dias semanais

Cerca de 3.300 trabalhadores de 70 empresas da Inglaterra, que envolvem prestadores de serviços financeiros até os funcionários dos tradicionais restaurantes de peixes com fritas, iniciaram nesta semana uma jornada de trabalho de quatro dias, sem cortes nos salários.

Os testes durarão seis meses e garantirão aos funcionários 100% do salário, enquanto trabalharão apenas 80% da jornada semanal habitual. O projeto busca comprovar que é possível manter os mesmos 100% de produtividade com menor carga horária.

O programa está sendo executado pela organização sem fins lucrativos 4 Day Week Global, Autonomy, um think tank e pela 4 Day Week UK Campaign junto com pesquisadores da Universidade de Cambridge, da Universidade de Oxford e do Boston College.

Antes dos britânicos, a Islândia tinha conduzido um estudo semelhante com uma força de trabalho um pouco menor, com 2.500 funcionários do setor público. Testes entre 2015 e 2019 concluíram que não houve queda na produtividade e um aumento dramático no bem estar dos funcionários.

Espanha e Escócia serão as próximas nações a testarem questões semelhantes, em um mundo que observa que trabalho remoto e um mundo pós-pandemia exigem novas relações no trabalho, o que inclui a possibilidade de manter o mesmo nível de produção com jornadas menores, o que permitiria aos funcionários usar o dia extra para descanso, lazer, estudos ou aprimorações pessoais.

%d blogueiros gostam disto: