Sistema RAID pode apresentar falhas no armazenamento de dados

Os sistemas de armazenamento de dados em RAID (do inglês redundant arrays of independent disks, ou matriz redundante de discos independentes) são velhos conhecidos daqueles que precisam de segurança no backup de dados, ou melhor desempenho ao lidar com muitas informações. Quem trabalha diariamente com um computador desktop comum, ou notebook, talvez não saiba o que é esse tipo de servidor, mas as equipes de TI de empresas de diversos portes estão familiarizadas com o sistema. 

A grosso modo, mais de uma unidade de armazenamento de dados – um disco rígido – é emparelhada de maneira lógica, ou seja, de forma que “conversem entre si”. Dessa forma, os mesmos arquivos, ou parte deles, ficam gravados em discos diferentes, dentro de um servidor. Caso um desses discos, ou HDs, apresente falha, existe um backup com a mesma informação. Para quem tiver interesse em conhecer detalhes de todos os tipos de RAID existentes no mercado, a CBL preparou um material disponível neste link.

“Essa é uma alternativa segura para o armazenamento de informações importantes. No entanto, até mesmos sistemas RAID com muitos recursos de redundância podem sofrer falhas, pois os imprevistos são, como o próprio nome sugere, difíceis de se imaginar”, comenta o CEO da CBL Tech no Brasil, Romildo Ruivo, que reforça – “até mesmo RAIDs compostos por 280 discos já passaram pelos nossos técnicos”. 

Ele se recorda que, nesse caso específico, os dados eram criptografados. E por conta de um erro na capacidade de desbloquear as informações protegidas pela criptografia, o sistema passou dias tentando liberar as informações. Até um ponto no qual foi impossível acessar novamente os dados. “Provavelmente, o sistema passou um longo período tentando desbloquear os dados, sem que nenhum ser humano percebesse o problema. Pode ter acontecido durante um fim de semana, por exemplo. Então, o servidor ficou operando em um looping que tendia ao infinito, o que comprometeu os dados armazenados. Mas incêndios ou infiltrações de água podem causar danos. Alguns reparáveis, outros não”, relata Ruivo. 

Por isso, mesmo com um bom sistema de backup em mídia física, o ideal é que corporações de todos os tamanhos possuam uma alternativa na nuvem, um cloud backup.

%d blogueiros gostam disto: