Reino Unido diz que 15 mil milionários devem deixar a Rússia por causa da guerra

O Ministério da Defesa do Reino Unido afirmou na última semana que cerca de 15 mil milionários da Rússia já iniciaram o processo de migração, o que pode significar que estão se preparando para deixar o país.

Os processos de migração, segundo o departamento britânico, acredita que o êxodos destes milionários pode envolver desde uma “oposição pessoal à invasão russa na Ucrânia”, ou por temores com os possíveis impactos econômicos a longo prazo, já que a economia russa foi duramente sancionada pelo Ocidente.

Uma grande saída de milionários do país também pode significar uma piora nas perspectivas de melhoras econômicas no longo prazo, uma vez que tais pessoas contam com empresas, que geram empregos no país.

Além disso, mesmo com a forte repressão de Moscou contra oposição de pessoas ou organizações contra a sua invasão (a Rússia processou a Wikipédia para que o site retirasse artigo no qual o governo do país considera “impróprio”), há relatos, de acordo com os britânicos, de que muitos russos se uniram em uma “Legião da Liberdade para a Rússia”.

Na Rússia há sentença de 15 anos de prisão para quem compartilhar o que consideram “informação falsa sobre militares”. Neste contexto, desde fevereiro, a elite do país ou demonstrou apoio à invasão, ou se manteve em silêncio.

Mas existiram magnatas que se manifestaram contra o conflito. Entre eles, o bancário Oleg Tinkov, que teria sofrido represália do governo russo. Ele alegou, em maio, que havia sido obrigado a vender sua participação no segundo maior banco do país, sem qualquer direito à negociação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: