Starbucks poderia estar considerando deixar o Reino Unido com aumento do custo de vida no país

Os tempos da economia não estão fáceis em nenhum país, o que inclui o Reino Unido. Com o aumento dos preços e diversos problemas enfrentados, seja pela pandemia, pelos impactos da guerra da Rússia na Ucrânia, ou mesmo por situações envolvendo o Brexit, a Starbucks está procurando um meio de se sustentar no país, ou mesmo deixar o país.

A empresa está reunida com assessores para definir se é válida a ideia de vender seus negócios no país. As informações foram levantadas pelo jornal The Times. Para a CNN, a equipe britânica da Starbucks negou um possível “processo de venda”, e afirmou o desejo de continuar na região.

A inflação no Reino Unido atingiu 9,1% em maio, embora tenha vivido um mês de alta na sua economia, impulsionada pelo setor de turismo e serviços. A taxa de inflação, no entanto, é a maior em 40 anos, e a mais alta entre todos os membros do G7, com previsão de subir ainda mais: 11% até o fim de 2022.

O preço dos alimentos, em especial, subiram muito, o que aumenta o custo de vida de muitos britânicos. A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, com sede em Paris, previu em junho que a economia do Reino Unido estava indo para a estagnação, com previsão de crescimento zero do PIB para 2023.

Para a Starbucks, em especial, as vendas de café já começaram a ser afetadas nos dias de pandemia, nos quais os clientes estavam trabalhando de casa. Com o retorno das atividades fora de casa, houve aumento de vendas, com melhora no trimestre que se encerrou em 3 de abril.

“O tráfego continua a chegar às áreas metropolitanas do centro de Londres e estamos aumentando os drive-throughs nesse mercado a uma taxa significativa”, disse Michael Conway, presidente do grupo de desenvolvimento internacional e de canais.

A Starbucks iniciou suas operações no Reino Unido em 1998. Dados mais recentes, de outubro de 2021, apontam que a companhia possui cerca de 300 lojas operadas diretamente por ela, e outras 800 lojas licenciadas em todo o Reino Unido.

%d blogueiros gostam disto: